sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Inconstância


Dizem-me inconstante. Assumo. Como diz Clarice, não passo de um garoto...Inconstante e borboleta. Porém, não se enganem ao profanar minhas vontades que vêm e passam. As vontades vêm em mim, fincam-se, rasgam, corroem, machucam, gritam, berram, torturam, alucinam, brigam de espada com o orgulho, arrancam-me o sono...Fazem chorar, rir, doer, criam idéia fixa, foco único, obsessão...Queimam, queimam, fogueiam, e então, tão somente então...Passam.
Passam porque na luta de espadas com o orgulho, as tais vontades geralmente perdem. Mas as vezes me dá vontade de ser, de deixar isso, de queimar tudo até a última ponta, como um fósforo velho na mão. Até virar cinza, até morrer disto.
Mas isso é apenas outra vontade.

______________________________________
Voltay a postar. As vezes olho esse blog, meu caderno, e me acho um idiota de tanta coisa que eu externalizo, de imortalizar sentimentos que seriam esquecidos...Acho meus textos ora bobos, ora tão concretos que tenho que reler pra reentender o que mesmo escrevi. (Inconstância, seria? hehe) Mas as vezes me dá orgulhinho. É isso. Breve no Tumblr.

Um comentário:

  1. Já parou pra pensar nas coisas que você perde por conta do seu orgulho?

    ResponderExcluir